16/10/2019 às 02h45min - Atualizada em 16/10/2019 às 02h45min

Dr. Rafael Favatto destaca papel da mamografia na prevenção do câncer de mama

Parlamentar lembrou que existem muitos mitos em torno do exame que permite detectar de forma precoce a doença

Por Redação
Dr. Rafael Favatto: mamografia é o início da prevenção / Foto: Lissa de Paula

O deputado Dr. Rafael Favatto (Patri) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa (Ales) durante sessão extraordinária realizada na tarde desta terça-feira (15) para reforçar a necessidade de as mulheres fazerem o exame que pode detectar de forma precoce o câncer de mama: a mamografia.

“Estamos no Outubro Rosa, mês de prevenção ao câncer de mama. Muitas pessoas encontram dificuldades de fazer um exame simples, oferecido nas redes estadual e municipal de saúde. A mamografia é o início da prevenção. Toda mulher com mais de 40 anos deve fazer o exame”, afirmou.

De acordo com o parlamentar, existem muitos “mitos” em torno do exame, mas que ele não dói nem causa incômodo à mulher. “Mesmo que doesse, pois previne uma doença que tem cura quando é diagnosticada no início. É uma doença grave, que atinge grande parte da população e mata muitas mulheres”, alertou.

Ele contou que reportagem exibida no último domingo (13) no programa Domingo Espetacular, da TV Record, abordou investimentos em pesquisa na área de saúde nos Estados Unidos que conseguiram a cura de uma paciente com câncer de mama em fase terminal e que estudo semelhante estava sendo replicado em uma universidade de São Paulo, já com bons resultados.

“Essa parte tecnológica precisa de muito incentivo, não só do governo federal, como do estadual e das prefeituras. Reduz e muito o custo lá na frente dessas doenças. Você que tem mais de 40 anos e não fez mamografia este ano vá até a unidade de saúde, procure seu médico e fale que quer fazer. Na rede particular custa de R$ 40 a 60. O exame pode salvar usa vida”, frisou.

Dia dos Professores

O Dia dos Professores, comemorado nesta terça, foi o tema da fala do deputado Dr. Emílio Mameri (PSDB), que além de médico, também já foi professor. Ele parabenizou todos os profissionais pela data e pontuou aquilo que acredita serem os maiores da educação no Brasil.

“Todos nós estamos acostumados a ouvir o quanto professor é mal remunerado em nosso país e isso é de fato uma realidade, mas precisamos entender como isso afeta não só o profissional, mas como todo o processo educacional de uma maneira geral”, disse.

Mameri argumentou que como o salário não atende a expectativa dos professores eles acabam tendo dois ou três empregos para conseguirem sustentar suas famílias, entretanto, que essa sobrecarga acaba por influenciar na qualidade do ensino ofertado.

“Aqui no Espírito Santo as redes pública e privada têm uma média de 900 mil alunos matriculados. O número de alunos cresce a cada dia e de interessados no ofício de ensinar vai na contramão justamente por causa dessa desvalorização da profissão. Dessa forma fica impossível equacionarmos essa conta”, justificou.

Outros fatores apontados pelo tucano como motivo dos problemas na educação foram a infraestrutura precária das unidades educacionais e a evasão escolar. O parlamentar ainda salientou que países que valorizam a educação possuem elevados índices de segurança, saúde, emprego e bons indicadores sociais.

Além de Mameri, também se manifestaram sobre o Dia dos Professores os deputados Luciano Machado (PV), Adilson Espindula (PTB), Doutor Hércules (MDB), Iriny Lopes (PT), Capitão Assumção (PSL), Sergio Majeski e Freitas, ambos do PSB. Com informações da Webales

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp